terça-feira, 30 de agosto de 2016

A Cidade dos resmungos

Resultado de imagem para a cidade dos resmungos

A Cidade dos resmungos


Era uma vez um lugar chamado Cidade dos Resmungos, onde todos resmungavam, resmungavam, resmungavam.

No verão, resmungavam que estava muito quente.

No inverno, que estava muito frio.

Quando chovia, as crianças choramingavam porque não podiam sair.

Quando fazia sol, reclamavam que não tinham o que fazer.

Os vizinhos queixavam-se uns dos outros, os pais queixavam-se dos filhos, os irmãos das irmãs.

Todos tinham um problema, e todos reclamavam que alguém deveria fazer alguma coisa.

Um dia chegou à cidade um mascate carregando um enorme cesto às costas.

Ao perceber toda aquela inquietação e choradeira, pôs o cesto no chão e gritou:

- Ó cidadãos deste belo lugar ! Os campos estão abarrotados de trigo, os pomares carregados de frutas.

As cordilheiras estão cobertas de florestas espessas, e os vales banhados por rios profundos.

Jamais vi um lugar abençoado por tantas conveniências e tamanha abundância.

Por que tanta insatisfação ? Aproximem-se, e eu lhes mostrarei o caminho para a felicidade.

Ora, a camisa do mascate estava rasgada e puída.

Havia remendos nas calças e buracos nos sapatos.

As pessoas riram que alguém como ele pudesse mostrar-lhes como ser feliz. Mas enquanto riam, ele puxou uma corda comprida do cesto e a esticou entre os dois postes na praça da cidade.

Então segurando o cesto diante de si, gritou :

- Povo desta cidade ! Aqueles que estiverem insatisfeitos escrevam seus problemas num pedaço de papel e ponham dentro deste cesto.

Trocarei seus problemas por felicidade !

A multidão se aglomerou ao seu redor.

Ninguém hesitou diante da chance de se livrar dos problemas.

Todo homem, mulher e criança da vila rabiscou sua queixa num pedaço de papel e jogou no cesto.

Eles observaram o mascate pegar cada problema e pendurá-lo na corda.

Quando ele terminou, havia problemas tremulando em cada polegada da corda, de um extremo a outro.

Então ele disse :

Agora cada um de vocês deve retirar desta linha mágica o menor problema que puder encontrar.

Todos correram para examinar os problemas.

Procuraram, manusearam os pedaços de papel e ponderaram, cada qual tentando escolher o menor problema.

Depois de algum tempo a corda estava vazia.

Eis que cada um segurava o mesmíssimo problema que havia colocado no cesto. Cada pessoa havia escolhido os seu próprio problema, julgando ser ele o menor da corda.

Daí por diante, o povo daquela cidade deixou de resmungar o tempo todo.

E sempre que alguém sentia o desejo de resmungar ou reclamar, pensava no mascate e na sua corda mágica. 


Autor: Desconhecido


Original

The city of grumblings


There once was a place called City of Grumblings, where all were mumbling, were mumbling, were mumbling.

In the summer, were mumbling that was too hot.

In winter, that was very cold.

When it rained, the choramingavam children because they couldn't get out.

When it was sunny, complained that they didn't have to do.

The neighbors complained about each other, the parents complained their children, brothers sisters.

Everyone had a problem, and everyone complained that someone should do something.

One day came to town a Muscat carrying a huge basket on his back.

Realizing all that anxiety and crying, put the basket on the floor and screamed:

-O citizens of this beautiful place. The fields are full of wheat, fruit-laden orchards.

The ridges are covered with thick forests, and valleys bathed by rivers.

I've never seen a place blessed by so many conveniences and such abundance.

Why so much dissatisfaction? Gather round, and I will show you the way to happiness.

Well, the shirt of the Muscat was torn threadbare.

There were pants and patches holes in the shoes.

People laughed that someone like him could show them how to be happy. But while they laughed, he pulled a basket and rope stretched between the two poles in the town square.

Then holding the basket before him, he shouted:

-People of this city. Those who are dissatisfied write your problem on a piece of paper and put in the basket.

Will exchange your troubles for happiness!

The crowd crowded around.

No one hesitated on the chance to get rid of the problems.

Every man, woman and child in the village scribbled his complaint on a piece of paper and threw it in the basket.

They observed the Muscat to take every problem and hang it on the rope.

When he finished, there was trouble fluttering in every inch of rope from one extreme to another.

Then he said:

Now each of you must remove this magic line the smallest problem you can find.

Everyone ran to examine the problems.

They sought, they handled the pieces of paper and weighed, each trying to choose the lesser problem.

After some time the string was empty.

Behold, each holding the same issue that had put it in the basket. Each person had chosen their own problem, judging be the smaller of the rope.

From then on, the people of that city stopped whining all the time.

And whenever someone felt the urge to grumble or complain, thought in Muscat and his rope magic.

Author: Unknown

Abrigo em Chamas

Resultado de imagem para imagem abrigo em chamas

Abrigo em Chamas


Após um naufrágio, o único sobrevivente agradeceu a Deus por estar vivo e ter conseguido agarrar-se a parte dos destroços para poder ficar flutuando.

Este único sobrevivente foi parar em uma pequena ilha desabitada, longe de qualquer rota de navegação, e ele agradeceu novamente.

Com muita dificuldade e restos dos destroços, ele conseguiu montar um pequeno abrigo para que pudesse proteger-se do sol, da chuva, de animais e, também, para guardar seus poucos pertences, e como sempre agradeceu.

Nos dias seguintes, a cada alimento que conseguia caçar ou colher, ele agradecia. No entanto, um dia, quando voltava da busca por alimentos, ele encontrou o seu abrigo em chamas, envolto em altas nuvens de fumaça.

Terrivelmente desesperado, ele se revoltou. Gritava chorando: "O pior aconteceu! Perdi tudo! Deus, por que fizeste isso comigo?" Chorou tanto, que adormeceu profundamente cansado. No dia seguinte, bem cedo, foi despertado pelo som de um navio que se aproximava.

-"Viemos resgatá-lo", disseram os tripulantes da embarcação.
-"Como souberam que eu estava aqui?", perguntou ele.
- "Nós vimos o seu sinal de fumaça"!

É comum nos sentirmos desencorajados e até mesmo desesperados quando as coisas vão mal. Mas Deus age em nosso benefício, mesmo nos momentos de dor e sofrimento.

Lembrem-se: se algum dia o seu único abrigo estiver em chamas, esse pode ser o sinal de fumaça que fará chegar até você a Graça Divina. Para cada pensamento negativo nosso, Deus tem uma resposta positiva. 


Autor: Desconhecido


Shelter on fire


After a shipwreck, the sole survivor thanked God for being alive and being able to hold on to part of the wreckage in order to stay afloat.

This sole survivor was stopped on a small uninhabited island, far from any shipping lane, and he thanked again.

With great difficulty and debris from the wreckage, he managed to assemble a small shelter so he could protect themselves from the Sun, rain, and, also, to save their few belongings, and as always thank you.

In the days that followed, every food you could hunt or harvest, he thanked. However, one day, on his way home from the search for food, he found his shelter on fire, wrapped in high clouds of smoke.

Terribly desperate, he rebelled. Screaming crying: "the worst has happened. I lost everything! God, why did you do this to me? " Cried so much, I fell asleep deeply tired. The next day, bright and early, was awakened by the sound of an approaching vessel.

-"We have come to rescue him," said the crew of the vessel.
-"How did you know I was here?" he asked.
-"We saw your smoke signal".

It is common to feel discouraged and even desperate when things go bad. But God acts in our benefit, even in moments of pain and suffering.

Remember: If your only shelter is on fire, this may be a smoke signal that will reach you divine grace. For each negative thought ours, God has a positive answer.

Author: Unknown

domingo, 28 de agosto de 2016



Sou Igualzinho a Você (Feat. Elias Wagner)

Compositor: Elias Wagner

Todo dia a mesma coisa
Tudo era sempre igual
De repente ali na rua
Num encontro casual
Você perguntou as horas
Meio sem jeito no olhar
Dei um toque na tua mão
Começamos conversar
Falei dos meus sentimentos
Que estavam presos por dentro
Eu queria só um minuto lhe falar
Se essa conversa incomoda
Uma cadeira de rodas
É apenas o seu jeito de andar
Mas isso não me faz um grande perdedor
nem tão pouco estou fora de forma
Eu sou um cidadão como outro qualquer
Te respeito como manda as normas
Se Deus é por nós
Quem será contra nós
E você vai ter que entender
O preconceito fez
Você me ver como talvez
Mas eu sou igualzinho a você



Original

I'm just like you (Feat. Elias Wagner)
Composer: Elias Wagner


Every day the same thing
Everything was always the same

Suddenly in the street
A chance encounter
You asked the hours
Awkwardly on the look
Gave a touch on your hand
We started to talk
I spoke of my feelings
They were stuck inside
I just wanted to take a minute to talk to you
If this conversation upsets
A wheelchair
It's just his way of walking
But that doesn't make me a loser
or I'm out of shape
I am a citizen like any other
I respect you as the standards
If God is for us
Who will be against us
And you're going to have to understand
The prejudice did
You see me as maybe
But I'm just like you

sábado, 27 de agosto de 2016

Um Som por um Perfume

Resultado de imagem para imagem um som por perfume

Um Som por um Perfume


Um pobre viajante parou ao meio-dia para descansar à sombra de uma frondosa árvore. Ele viera de muito longe e sobrara apenas um pedaço de pão para almoçar. Do outro lado da estrada, havia um quiosque com tentadores pastéis e bolos; o viajante se deliciava sentindo as fragrâncias que flutuavam pelo ar, enquanto mascava seu pedacinho de pão dormido.

Ao se levantar para seguir caminho, o padeiro subitamente saiu correndo do quiosque, atravessou a estrada e agarrou-o pelo colarinho.

- Espere aí! - gritou o padeiro. - Você tem que pagar pelos bolos!

- Que é isso? - protestou o espantado viajante. - Eu nem encostei nos seus bolos!

- Seu ladrão! - berrava o padeiro. - É perfeitamente óbvio que você aproveitou seu próprio pão dormido bem melhor, só sentindo os cheirinhos deliciosos da minha padaria. Você não sai daqui enquanto não me pagar pelo que levou. Eu não trabalho à toa não, camarada!

Uma multidão se juntou e instou para que levasse o caso ao juiz local, um velho muito sábio. O juiz ouviu os argumentos, pensou bastante e depois ditou a sentença.

- Você está certo - disse ao padeiro. - Este viajante saboreou os frutos do seu trabalho. E julgo que o perfume dos seus bolos vale três moedas de ouro.

- Isso é um absurdo! Objetou o viajante. - Além disso, gastei meu dinheiro todo na viagem. Não tenho mais nem um centavo.

- Ah... - disse o juiz. - Neste caso, vou ajudá-lo.

Tirou três moedas de ouro do próprio bolso, e o padeiro logo avançou para pegar.

- Ainda não - disse o juiz. - Você diz que esse viajante meramente sentiu o cheiro dos seus bolos, não é?

- É isso mesmo - respondeu o padeiro.

- Mas ele não engoliu nem um pedacinho?

- Já lhe disse que não.

- Nem provou nem um pastel?

- Não!

- Nem encostou nas tortas?

- Não!

- Então, já que ele consumiu apenas o perfume, você será pago apenas com som. Abra os ouvidos para receber o que você merece.

O sábio juiz jogou as moedas de uma mão para outra, fazendo-as retinir bem perto das gananciosas orelhas do padeiro.

- Se ao menos você tivesse a bondade de ajudar esse pobre homem em viagem - disse o juiz -, você até ganharia recompensas em ouro, no Céu.


Autor: Desconhecido


Original

A sound by Perfume


A poor traveller stopped at noon to rest in the shade of a leafy tree. He had come a long way and sobrara only a piece of bread for lunch. On the other side of the road, there was a kiosk with tempting pastries and cakes; the traveler enjoyed feeling the fragrances that floated through the air, while dipping his piece of bread.

To get up to go down the road, the Baker suddenly ran from the kiosk, cross the road and grabbed him by the collar.

Wait a minute! -screamed the Baker. -You have to pay for cakes!

-What is it? -protested the astonished traveller. -I didn't touch on your cakes!

-Your thief! -yelled at the Baker. It is perfectly obvious that you took your own bread much better, just feeling the delicious about whiffing my bakery. You won't get out until you pay for what you took. I don't work for nothing, Comrade!

A crowd has gathered and urged to take the case to the local magistrate, a very wise old man. The judge heard the arguments, thought a lot and then dictated the sentence.

-You're right-I told Baker. -This traveler savored the fruits of your labor. And I think that the perfume of your cakes worth three gold coins.

This is absurd! He objected the traveler. Besides, I spent all my money on the trip. I no longer have a penny.

Ah, said the judge. In this case, I'm going to help you.

Took three gold coins out of his own pocket, and the Baker soon advanced to catch.

-Haven't-said the judge. You say that this traveler merely felt the smell of your cakes, right?

-Replied the Baker.

But he didn't swallow even a little bit?

-I told you.

-Neither proved nor a pastel?

-Not!

-Not touched in pies?

-Not!

Then, as he consumed only the perfume, you will be paid only with sound. Open your ears to get what you deserve.

The wise judge tossed the coin from one hand to another, making them very close to the greedy retinir Baker's ears.

-If only you had the kindness to help this poor man in trip-said the presiding judge, you gain gold rewards in heaven.

Author: Unknown

sexta-feira, 26 de agosto de 2016

Qual a coisa mais gostosa do mundo?





 Olá, pessoal mais um vídeo emociante que trouxe para compartilhar com vocês.

A Semente

Resultado de imagem para imagem uma bela paisagem

A Semente


A vida em nossa casa sempre foi tranquila e agradável. Nunca tivemos problemas sérios com doenças, apenas algumas gripes passageiras ou pequenos arranhões conseguidos nas brincadeiras. Porém, observava pessoas passarem por sofrimentos profundos. Muitas dúvidas a esse respeito estavam em minha cabeça e procurei trocar idéias com mamãe. Ela estava pregando botões em uma camisa quando entrei na sala e disse :

- Sabe, mamãe, tenho pensado muito na Lucinha. Ela nasceu com aquele defeito na perna. Tem passado por muitas cirurgias e longos períodos na cama, sem brincar. Por que ela não nasceu perfeita como eu ? Isto não é injusto ?

Mamãe colocou a camisa sobre a mesa, pegou-me pela mão e pediu que a acompanhasse até a varanda a onde estavam alguns de seus vasos. - Veja - disse ela -- que a planta desse vaso cresceu em um lugar muito sombrio, recebendo pouca luz. Observe que seu caule está bem fino, muito alongado, podendo se dobrar e quebrar com facilidade. Suas folhas estão miúdas e amareladas. É uma planta muito frágil, pois faltou luz.

Agora venha ver este outro vaso que está recebendo"luz por todos os lados. Como está a planta ?"

- Ora, mamãe, é a mais bonita de todas ! O caule é forte e resistente e as folhas são grandes, bem verdes e viçosas.

- Você sabe, filha, que a semente traz guardada dentro de si tudo aquilo que a planta será. Ao sair de dentro da terra, ela começa a mostrar o tipo de planta que é. O sol a faz forte e a falta de luz a torna frágil. O mesmo acontece conosco. Quando nascemos, trazemos gravado dentro de nós tudo o que fizemos no passado.

Pode ter acontecido que em outras existências tenhamos usado mal os bens que Deus nos deu, prejudicando outras pessoas. Assim, lesamos a nossa consciência com o erro praticado. Sabemos que a Justiça Divina é perfeita. Deus, em sua infinita bondade, permite que a ferida que está em nossa consciência seja curada. O sofrimento é um dos remédios para esta cura.

Perceba que o sofrimento é uma bênção em nosso caminho; é a luz que fortalece a criatura, como a luz fortalece a planta. A causa do sofrimento de Lucinha não está na vida presente, e, sim, em outras vidas que ela já viveu, pois já nasceu com o defeito na perna. O sofrimento é a luz que ela está recebendo para crescer espiritualmente e curar a ferida de sua alma.

Cabe a nós ajudá-la muito, confortando-a, dedicando-lhe muito amor. Assim, ela vai se sentindo encorajada em vencer esta prova difícil, e, nós vamos colocando em prática a sublime lição da Caridade que Jesus nos ensinou.

- Fiquei satisfeita com a explicação de mamãe. Deus não é injusto. Cada um de nós é responsável por aquilo que faz e recolhe sempre as consequências do que fizer de bom ou de ruim. 


Autor: Desconhecido



The Seed


Life at our House has always been quiet and pleasant. We never had any serious problems with disease, only a few gripes passengers or small scratches achieved in the games. However, I watched people go through sufferings. Many doubts in this respect were in my head and I exchange ideas with mom. She was preaching buttons on a shirt when I entered the room and said:

You know, mom, I've been thinking a lot about Lucinha. She was born with that defect in the leg. Has been through many surgeries and long periods in bed, without playing. Why did she not born perfect like me? This is not unfair?

Mom put the shirt on the table, took me by the hand and asked me to accompany him to the balcony where were some of his vessels. -See-she said-the plant of this vase grew up in a very dark place, receiving little light. Note that its stem is very thin, very elongated, and can bend and break easily. Its leaves are girls and yellow. It's a very fragile plant, because a power failure.

Now come see this other receiving vessel "light everywhere. How is the plant? "

-Oh, mom, it's the most beautiful of all! The stem is strong and sturdy and the leaves are large, green and lush.

-You know, child, that the seed brings guarded within itself all that the plant will be. To step out of the Earth, she begins to show the kind of plant that is the Sun makes you strong and the lack of light makes it fragile. The same happens to us. When we are born, we recorded within us all that we've done in the past.

That might have happened in other stocks have used bad goods that God gave us, hurting other people. So, lesamos our consciousness with error practiced. We know that divine justice is perfect. God, in his infinite kindness, allows the wound that is in our consciousness is cured. The suffering is one of the remedies for this cure.

Realize that suffering is a blessing in our way; is the light that strengthens the creature, as the light strengthens the plant. The cause of suffering of Yagya is not in the present life, and, Yes, other lives she lived, because I was born with the defect in the leg. Suffering is the light that she's getting to grow spiritually and heal the wound of his soul.

It's up to us to help her, comforting her, paying her a lot of love. So, she will feel encouraged to win this proves difficult, and we're putting into practice the sublime lesson of charity that Jesus taught us.

I was satisfied with the explanation. God is not unjust. Each of us is responsible for what does and collects the consequences of what you do good or bad.


Author: Unknown





quarta-feira, 24 de agosto de 2016

Como o carvalho...

Resultado de imagem para imagem como um carvalho

Como o carvalho...



Todas as vezes que nos deparamos com problemas em nossa vida, observamos o quanto somos frágeis.

As alegrias se vão e só fica a verdade de que somos impotentes para lidar com adversidades que surgem no decorrer de nossa existência.

Deus nos deixa lições interessantes em sua criação para nos mostrar o contrário, que o homem foi criado forte e que essa força é sempre adquirida e absorvida dessas situações adversas.

Você conhece uma árvore chamada CARVALHO?

Pois é, essa árvore é usada pelos botânicos e geólogos como um medidor de catástrofes naturais do ambiente.

Quando querem saber o índice de temporais e tempestades ocorridas numa determinada floresta, eles observam logo o carvalho (existindo no local, é claro), que naturalmente é a árvore que mais absorve as conseqüências de temporais.

Quanto mais temporais e tempestades o carvalho enfrenta, mais forte ele fica!

Suas raízes naturalmente se aprofundam mais na terra e seu caule se torna mais robusto, sendo impossível uma tempestade arrancá-lo do solo ou derrubá-lo!

Mas não pense que os cientistas precisam fazer essas análises todas para saber isso! Basta apenas eles olharem para o carvalho.

Por absorver as conseqüências das tempestades, a robusta árvore assume uma aparência disforme, como se realmente tivesse feito muita força.

Muitas vezes uma aparência triste!

Cada tempestade para um carvalho é mais um desafio a ser vencido e não uma ameaça!

Numa grande tempestade, muitas árvores são arrancadas, mas o carvalho permanece firme!

Assim somos nós.

Devemos tirar proveito das situações contrárias à nossa vida e ficar mais fortes!

Um pouco marcados. Muitas vezes com aparência abatida, mas fortes!!!

Com raízes bem firmes e profundas na terra!

Podemos, com isso, compreender o que o nosso PAI maravilhoso quis nos ensinar, quando disse que podemos todas as coisas naquele que nos fortalece.

E também a confiança do rei Davi quando cantou:

_"Ainda que eu andasse pelo vale da sombra da morte eu não temerei mal algum, porque TÚ estás comigo..."

Por isso quando olhar pela janela o lindo alvorecer, lembre-se de que não há temor com os infortúnios da dia, porque DEUS está contigo!

Ele o protegerá!

Se você está passando por lutas muito grandes por estes dias, pense que (como o carvalho)...é só mais uma tempestade que o tornará mais forte, segundo aquele que nos arregimentou!

Saúde, Paz, Amor e Muito Sucesso! 

Autor: Desconhecido


Original

As oak...


Every time we encounter problems in our life, we see how much we are fragile.

The joys and is only the truth that we are powerless to deal with adversities that emerge in the course of our existence.

God makes us interesting lessons in his creation to show us otherwise, that man was created strong and this force is always acquired and absorbed these adverse situations.

Do you know a tree called Oak?

This tree is used by botanists and geologists as a natural environmental disasters.

When would you like to know the index of storms and storms occured within a given forest, they note soon oak (existing on site, of course), which of course is the most tree absorbs the temporal consequences.

The more storms and storms oak faces, the stronger he gets.

Its roots go deeper more naturally on Earth and its stem becomes more robust, being impossible a storm off of the ground or take him down.

But don't think that scientists need to make these analyses all for that! Just they look at Oak.

By absorbing the consequences of the storms, the robusta tree assumes a misshapen appearance, as if they really had done.

Often a sad appearance.

Each storm to an oak tree is more of a challenge to be won and not a threat.

In a great storm, many trees were uprooted, but the oak remains firm.

So are we.

We must take advantage of the situations which are contrary to our lives and become stronger!

A little marked. Too often dejected-looking but strong!

With roots firmly planted deep and on Earth!

We can thus understand what our wonderful father wanted to teach us, when he said that we can do all things through Christ who strengthens us.

And also the confidence of King David when he sang:

_ "Though I walk through the Valley of the shadow of death I will fear no evil, for you are with me."

So when you look out the window the beautiful dawn, remember that there is no fear with the misfortunes of the day, because God is with you!

He will protect you!

If you are going through struggles too big these days, think (such as oak) ... it's just another storm that make him stronger, second that he raised us.

Health, peace, love, and Success!

Author: Unknown

terça-feira, 23 de agosto de 2016

As duas Moscas

Resultado de imagem para imagem as duas moscas

As duas Moscas


Parte 1
Contam que certa vez duas moscas caíram num copo de leite. A primeira era forte e valente, assim logo ao cair nadou até a borda do copo, mas como a superfície era muito lisa e ela tinha suas asas molhadas, não conseguiu sair.

Acreditando que não havia saída, a mosca desanimou, parou de nadar e de se debater e afundou.

Sua companheira de infortúnio, apesar de não ser tão forte era tenaz, continuou a se debater a se debater e a se debater por tanto tempo, que, aos poucos o leite ao seu redor, com toda aquela agitação, foi se transformando e formou um pequeno nódulo de manteiga, onde a mosca conseguiu, com muito esforço, subir e dali levantar vôo para algum lugar seguro.

Durante anos, ouvi esta primeira parte da história como um elogio à persistência, que, sem dúvida, é um hábito que nos leva ao sucesso, no entanto...

Parte 2

Tempos depois a mosca, por descuido ou acidente, novamente caiu no copo. Como já havia aprendido em sua experiência anterior, começou a se debater, na esperança de que, no devido tempo, se salvaria. Outra mosca, passando por ali e vendo a aflição da companheira de espécie, pousou na beira do copo e gritou:

"Tem um canudo ali, nade até lá e suba pelo canudo". A mosca tenaz não lhe deu ouvidos, baseando-se na sua experiência anterior de sucesso, continuou a se debater e a se debater, até que, exausta afundou no copo cheio ... de água.

Quantos de nós, baseados em experiências anteriores, deixamos de notar as mudanças no ambiente e ficamos nos esforçando para alcançar os resultados esperados até que afundamos na nossa própria falta de visão? Fazemos isto quando não conseguimos ouvir aquilo que quem está de fora da situação nos aponta como solução mais eficaz e, assim, perdemos a oportunidade de "reenquadrar" nossa experiência. Ficamos paralisados, presos aos velhos hábitos, com medo de errar.

"Reenquadrar" é uma das ferramentas que tenho tido oportunidade de usar no apoio ao aprendizado e crescimento. Pessoas que já perceberam que nem sempre esposo, pais, amigos, familiares ou mesmo o conselheiro espiritual pode mostrar-lhes a visão isenta do ambiente ou da situação que estão vivendo.

"Reenquadrar" é permitir-se olhar a situação atual como se ela fosse inteiramente diferente de tudo que já vivemos.

"Reenquadrar" é buscar ver através de novos ângulos, de forma a perceber que, fracasso ou sucesso, tudo pode ser encarado como aprendizagem.

Desta forma, todo o medo se extingue e toda experiência é como uma nova porta que pode nos levar à motivação de continuar buscando o que queremos, à auto-estima que nos sustenta.

Este artigo é dedicado a todos nós, que queremos vencer... 


Autor: Desconhecido


The two Flies


Part 1
Count that once two flies fell in a glass of milk. The first was strong and brave, so soon to fall swam to the rim of the glass, but as the surface was very smooth and she had their wings wet, couldn't get out.

Believing that there was no way out, the fly discouraged, stopped swimming and struggling and sank.

His misfortune, although not as strong was tenacious, continued to discuss the fighting and struggling for so long, that gradually the milk around, with the excitement, was turning and formed a small lump of butter, where the fly has managed, with great effort, rise and take flight to somewhere safe.

For years, I heard this first part of the story as a compliment to the persistence, which undoubtedly is a habit that leads to success, however.

Part 2

Later on the fly, by mistake or accident, again fell in the Cup. As I had learned in his previous experience, began to debate, in the hope that, in due time, if you would. Another fly through there and see the distress of fellow species, landed on the edge of the glass and shouted:

"There's a straw there, swim down there and go up through the straw. The fly grabber didn't give her ears, based on his previous experience of success, continued to struggle and the struggle, until, exhausted sank in full glass ... of water.

How many of us, based on previous experiences, we notice the changes in the environment and we were struggling to reach the expected results until we in our own lack of vision? We do this when we can't hear what an outsider of the situation in the points how most effective solution and thus we lose the opportunity to "reframe" our experience. We were paralyzed, stuck to the old ways, afraid of making mistakes.

"Reframe" is one of the tools that I have been able to use to support learning and growth of customers. People who have already realized that not always spouse, parents, friends, family or even spiritual advisor can show you the free vision of the environment or the situation we are living.

"Reframe" is allowed to look at the current situation as if it were entirely different from anything I've ever lived.

"Reframe" is see through new angles, in order to realize that failure or success, it can all be seen as learning.

In this way, all the fear fades and the whole experience is like a new door that can lead us to the motivation to continue seeking what we want, the self-esteem that sustains us.

This article is dedicated to all of us, that we want to win.

Author: Unknown